17.11.12

Missão Natal



As portas do escritório fecharam-se. Fadas e duendes mudaram-se e transformaram o espaço numa oficina cheia de formiguinhas trabalhadoras. Constroem-se brinquedos por aquelas bandas. Guardam-se surpresas.
A árvore está despida e desconfio que assim ficará até à manhã de Natal porque não me parece que haja embrulho que resista à pequena Constança.
De resto, hoje demos início à missão Natal. Fizemos prospecção. Muita oferta em tempos de crise. E as notícias não permitem sequer desviar a atenção. Ainda há pouco, no telejornal da SIC lia-se em rodapé, "Natal mais pobre" e a peça dava conta da mentalização das crianças, pelos pais, que teriam menos presentes no Natal. A Carolina, ficou impressionada com a notícia e bombardeou-me com perguntas.
 - O Pai Natal também está em crise?
 - Ele faz os brinquedos, certo mãe? Não precisa de dinheiro.
 - Só vai ao Continente se não der conta de todos ou se atrasar?
Sim, porque, thank god, a Carolina ainda acredita no Pai Natal e tem-se mantido firme, mesmo quando a maioria dos meninos na escola lhe dizem que não existe. Ela defende a figura do gordo barbudo vestido de vermelho.

Sem comentários:

Enviar um comentário